• Nina Xaubet

O Mistério de Marilyn Monroe

#documentário #assistidos-da-semana

Quando fala-se em Marilyn Monroe, em geral os assuntos são dois: sua vida sexual ou as circunstâncias a cerca de sua morte. É muito fácil encontrar qualquer material sobre a vida da falecida atriz - de textos interessantes à vídeos sensacionalistas.


Em abril, a Netflix lançou o documentário "O Mistério de Marilyn Monroe: Gravações Inéditas", que promete um novo olhar sobre as circunstâncias da morte da atriz, através de gravações inéditas e materiais encontrados pelo jornalista Anthony Summers - finalista do prêmio Pulitzer e autor de diversos livros de não ficção sobre algumas das personalidades mais conhecidas, entre eles Frank Sinatra e J. Edgar, por exemplo. O autor reuniu esses materiais nos anos 80 quando o caso tinha sido reaberto para uma investigação e, finalmente, a Netflix trouxe sob forma de documentário.


O jornalista conseguiu ouvir pessoas próximas à atriz, que relataram sobre as dificuldades que Marilyn tinha para se relacionar, sua paixão pela atuação e os traumas causados por uma família problemática - pai ausente, a vida em orfanatos e a mãe institucionalizada. A direção do doc optou por dar vida às gravações, ao recriar os cenários e colocar atores dublando as vozes originais. As cenas foram mescladas com outros registros originais em que a atriz aparece (recordações privadas e cenas de filmes), além de relatos do próprio jornalista. A montagem final, é realmente muito boa e consegue contextualizar o espectador, sem o tédio em que ouvir gravações antigas traria.

Marilyn Monroe e James Dougherty
Foto reprodução: Netflix

Para o espectador que não conhece - ou nunca procurou mais detalhes sobre o caso, o documentário trás uma enxurrada de informações. Conhecemos mais sobre Marilyn, seus romances, casamentos, suas aspirações e - talvez o principal elemento - seu relacionamento com a família Kennedy. O doc ainda questiona: Marilyn realmente se matou? Foi assassinada ou foi uma overdose acidental?

Marilyn Monroe
Foto reprodução: netflix

Mas no final, apesar da bela montagem, das novas informações e das gravações, é um pouco mais do mesmo. Para o espectador que busca uma resolução, aqui vai um spoiler: não há. Talvez - e é muito provável que isso aconteça - este seja um caso que jamais terá uma solução e sempre será cercado por mistérios e teorias da conspiração. Mas para o espectador que quer se aventurar pelo mundo dos documentários de true crime, é uma boa pedida.