• Nina Xaubet

Macabro e estonteante | A colina Escarlate


A Colina Escarlate chegou recentemente à Netflix e não tem uma pedida melhor para a noite de sexta-feira 13. A não ser, é claro, que você vá para os clássicos do terror... Dirigido por Guilhermo Del Toro, o filme tem uma atmosfera fantasiosa absolutamente bela, mas ainda sim, assustadora. Não tem diretor mais competente neste quesito, basta lembrar de O Labirinto do Fauno (2006), cuja fantasia e terror permeiam todo o longa.

Situada em Cúmbria, numa mansão gótica em ruínas no começo do século XX, a jovem escritora Edith Cushin (Mia Wasikowska), e apaixona e se casa com o misterioso Thomas Sharpe (Tom Hiddleston), mas descobre que ele não é o que parece ser. Na casa, a jovem passa a conviver com aparições estranhas e com uma postura estranha de Lucille, que faz do seu dia a dia um inferno. A partir disso, Edith decide descobrir o que está acontecendo.


O longa tem uma atmosfera assustadora que vai sendo construída aos poucos, mas que deixa claro, logo nos primeiros minutos, o tom da história a ser contada. O clima de tensão a que o espectador é colocado, nunca deixa a desejar, o que só corrobora que o conjunto da obra foi muito, mas muito bem feito.


É impossível não ficar deslumbrado com a estética maravilhosa que A Colina Escarlate tem. O uso das cores é um deleite: a personagem de Jessica Chastain em vestidos vermelhos quando está fora da mansão; e a personagem de Edith usando um vestido amarelo. Ainda tem a mansão, que é uma personagem por si só. É gótica, assustadora e belissíma, mesmo em ruínas.


Aliado a esse espetáculo de cores, Del Toro utiliza de uma trilha sonora que enche os ouvidos e torna a experiência um deleite.


A Colina Escarlate é uma obra macabra, cuja personagem principal se assemelha muito a Jane Austen, mas que vive o drama intenso de Mary Shelley; seu roteiro não precisa de reviravoltas demais, pois consegue - junto a todos os outros elementos - sustentar-se. Como diz Edith: "esta é uma história de fantasmas e não sobre fantasmas."


Onde assistir: Netflix